domingo, 2 de novembro de 2008

Fossa


Ela pegou o coração e colocou no bolso dele. O fez de modo tão discreto e sem alardes que ele, distraído, nem percebeu o peso novo que carregava. E assim foram passando os dias sem que ninguém mencionasse o fato ocorrido. Ela gostava de pensar que no fundo ele já notara o peso de seu bolso e, como não reclamava, devia estar satisfeito. Preferiu então continuar calada, o peso diria por si só.
Num dia com cara de outro qualquer ele finalmente deu-se conta do que vinha carregando. Assustou-se como quem é acusado de roubo com provas forjadas. Retirou o coração do bolso e fez questão de devolver inteirinho. As mãos dela não deram conta do peso. O coração foi ao chão e quebrou em uma porção de pedaços. Ela não tentou salvar nenhum. Deixou todos lá e foi se esconder do mundo.

12 comentários:

Larissa Cavadas disse...

Ahh...
adorei suas postagens!
Principalmente a que fala de Maísa.

Beijão, vou te linkar ok?
;**

Feliperas França disse...

"Eu bato o portão sem fazer alarde,
eu levo a carteira de identidade,
uma saideira, muita saudade
e a leve impressão de que já vou tarde" (Chico Buarque/ Francis Hime).

Sensacional o post do coração partido. Sobre a Maísa, cheguei ao seu blog ao caso e não por acaso, nesse momento redijo um espetáculo infantil para o ano que vem. O que me motivou foi ver a filha de uma amiga que fez uma excelente performance do hit "Créu". As interjeições foram unânimes "que bonitinha"! Pois é, a guria tem só 6 anos. Aliás, nem sei porque comentei isso. Acho que foi um desabafo. Desculpe. rs.

Sobre a música do Skank, acho a capa do disco o melhor do disco.

Desculpe a invasão e parabéns pelo blog.

PS: areia é bom demais, mas azulejo não é uma má idéia. Brincadeira!

vitaomedeiros disse...

q houve, laura

Tati disse...

Leio seu blog, mas tem postado pouco... Bjos

Lilica disse...

Hummm... triste né? Infelizmente nem todos estão preparados para cuidar de um coração frágil! Beijos

Renata disse...

Gostei foi do lugar em que o coração ficou guardado. Os homens sempre dizem que as mulheres pesam no bolso.

Beijo.

Renata disse...

Ah, tou linkando você, tá? Eu nunca lembro o nome do blog pra entrar aqui.. :D

Anônimo disse...

Triste é ter de carregar o peso de dois corações, enquanto há pessoas que não possuem nenhum.

Crica Fonseca disse...

Olá,
Um vez eu acreditei que talvez pudesse catar os caquinhos para salvar o coração. Mas colando as partes percebi que a figura final já não tinha mais o formato inicial. Melhor deixar sem querer concerta nada. Foi feito o que de melhor poderíamos ter feito naquele momento.
Mas se quebrou e não consegue ser mais o mesmo, então preisamos de outro...
Um beijo,
CRica

Fran disse...

Não que possamos remontar o coração tal qual era..mas podemos deixá-lo perto disso!Uma vez em pedacinhos,nunca mais volta como o original..mas remonta-se sim..com feridas,espacinhos,e uma dor q cresce na alma..mas a esperança acaba por se renovar como outrora!
Tente colar,sem mágoas,sem desespero...mas com a suavidade que nós mulheres temos!
;*

La perdue disse...

Eu sei que pode ter uma conotação ruim aplaudir algo que é fruto de um momento ruim, mas seu texto foi bem literário!
Gostei demais!

ANTONIO DE TODOS OS CANTOS disse...

É ... isso acontece...